ImprimirImprimir

Tamanho da fonte fonte fonte

voltarVoltar

Email

Informativo

01 de Dezembro de 2017

Vigilância Sanitária realiza ações sobre antimicrobianos

 

 

Regiões do Nordeste, Sul e Sudeste tiveram eventos de conscientização sobre os medicamentos. 

 

Entre os dias 13 e 19 de novembro, comemora-se a Semana Mundial de Conscientização do Uso de Antimicrobianos. As Vigilâncias Sanitárias de Cascavel-PR, São Paulo-SP, Garanhuns-PE e São Francisco do Conde-BA aproveitaram as datas para realizar atividades de conscientização.

Os técnicos da Vigilância de Cascavel-PR fizeram trabalhos educativos, como a distribuição de panfletos e folders com orientações quanto ao uso racional de antimicrobianos. Os representantes da Coordenadoria de Vigilância em Saúde (Covisa) de São Paulo-SP realizaram duas palestras para o setor regulado e técnicos das vigilâncias regionais, além de também distribuir informativo aos presentes.

A Secretaria de Saúde do Município de São Francisco do Conde-BA realizou a "Sala de Espera" nas Unidades de Saúde da família, uma palestra que reforçou a necessidade de se procurar um profissional antes de tomar antibióticos. Pacientes e profissionais de saúde assistiram ao evento.

Uso consciente de medicamentos

O objetivo dessa iniciativa é sensibilizar a população e profissionais de saúde para o uso responsável de antimicrobianos e alertar para os perigos do uso indevido. O uso equivocado de um antibiótico pode levar ao aparecimento das chamadas “superbactérias” no organismo. Essas superbactérias são microrganismos resistentes até mesmo aos antibióticos mais potentes.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 700 mil pessoas morrem todos os anos por causa de bactérias resistentes. Estima-se que no ano de 2050, se o cenário não mudar, 10 milhões de pessoas poderão morrer, superando o câncer, que mata cerca de 8 milhões de pessoas por ano.

Antes de tomar qualquer medicação, é importante que as pessoas busquem orientação de um profissional de saúde habilitado. Isso garantirá não só que os pacientes tenham o tratamento adequado, mas também que façam uso responsável de antibióticos, o que ajudará a reduzir os problemas relacionados ao consumo deste tipo de medicação.