ImprimirImprimir

Tamanho da fonte fonte fonte

voltarVoltar

Email

Informativo

06 de Maio de 2019

Monitoramento de resíduos e sustentabilidade no radar

Cientistas debatem métodos e desafios para monitorar a presença de resíduos de agrotóxicos em alimentos.

Começou neste domingo (5/5), em Foz do Iguaçu (PR), a 7ª Oficina Latino-Americana de Resíduos de Agrotóxicos (Latin American Pesticide Residue Workshop – LAPRW). O evento de caráter científico é voltado para a troca de experiências e conhecimento técnico entre profissionais que atuam no monitoramento de resíduos de agrotóxicos, tanto no meio ambiente como em alimentos. 

O tema é estratégico para a Anvisa, que coordena o Programa de Análise de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos (Para) no país, junto com os estados e os laboratórios centrais de saúde pública (Lacens). 

De acordo com o diretor da Agência responsável pela área de Toxicologia, Renato Porto, o foco da Anvisa na saúde da população é também um caminho para tornar a produção agrícola sustentável. “Isso significa aproveitar a capacidade natural do Brasil em produzir e conjugá-la com a capacidade de analisar os resíduos nos produtos que são consumidos no Brasil e também exportados para o mundo”, afirma Porto. 

Monitoramento e análise de agrotóxicos 

Durante a abertura do evento, o diretor destacou ainda a importância da produção de conhecimento científico para orientação ao trabalho das agências reguladoras. “A Anvisa vai usar todos os dados que a ciência colocar à sua disposição para analisar as questões referentes aos agrotóxicos. Buscamos sempre a melhor evidência científica”, enfatizou Renato Porto. 

O secretário adjunto de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Fernando Pereira Mendes, também ressaltou, na abertura do encontro, a importância do monitoramento de resíduos para a segurança do setor agrícola no país. 

LAPRW 

A 7ª Oficina Latino-Americana de Resíduos de Agrotóxicos vai até a próxima quarta-feira (8/5). Além de pesquisadores latino-americanos, o evento também conta com participantes europeus. Esta é a segunda vez que o encontro acontece no Brasil. A responsável pela organização do evento neste ano é a professora e doutora Ionara Pizzutti, da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Fonte: Ascom/Anvisa