ImprimirImprimir

Tamanho da fonte fonte fonte

voltarVoltar

Email

Informativo

30 de Julho de 2018

Conasems: trocar informação ajuda a vigilância sanitária

 

 

Integração entre as diversas áreas da vigilância em saúde e entre as vigilâncias sanitárias do país foi tema de seminário 34º Congresso Nacional de Secretarias Municipais de Saúde. 

 

Compartilhar informações para auxiliar o trabalho da vigilância sanitária no País. Este foi o principal tema debatido no seminário Modelo e Prática na Vigilância Sanitária. A reunião fez parte da programação do 34º Congresso Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), que ocorre em Belém (PA) até sexta-feira (27/7).

“É possível fazer a integração das vigilâncias sanitárias como mais uma ferramenta de integração do SUS”, explicou a Gerente-Geral de Coordenação e Fortalecimento do Sistema Nacional de Vigilância Sanitária, Adriana Nunes de Oliveira, durante o seminário. Para ela, a informação é básica para o processo de integração das vigilâncias sanitárias. Para ela, a política nacional que trata sobre o tema está associada a todos os saberes e práticas de todas as áreas relacionadas ao tema. “Precisamos identificar quem está conseguindo avançar e verificar quais elementos são integradores”, sintetizou.

A necessidade de trocar experiências também foi destacada pela representante do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), Viviane Rocha de Luiz. De acordo com ela, a maioria dos brasileiros não tem consciência de que, nas áreas relacionadas à vigilância em saúde, todos usam o SUS. Segundo Viviane, é essencial superar a fragmentação das ações “O desafio é deflagrar ações integradas de base territorial voltadas aos processos de saúde”, afirma.

Já a Secretária de Saúde do município de Campanha (MG), Márcia Pivato, abordou o tema sob o ponto de vista de gestora de uma cidade de pouco mais de 16 mil habitantes. Para ela, a vigilância sanitária é vista por muitos dos gestores de pequenos municípios do país como uma área pouco articulada com outros setores da saúde e responsável por ações essencialmente punitivas. “A vigilância sanitária precisa se integrar. E não ser o fiscal que é odiado. Tem que auxiliar no processo educativo para só depois usar o poder de polícia”, concluiu.

Congresso

Entre quarta-feira (25/7) e sexta-feira (27/7), representantes da Anvisa participam do 34º Congresso Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) e do 6º Congresso Norte e Nordeste de Secretarias Municipais de Saúde. O evento, que ocorre em Belém, também conta com a participação de profissionais do Ministério da Saúde, da Organização Mundial da Saúde e da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas).

Nos três dias do encontro, o tema central será o Sistema Único de Saúde (SUS).